os textos aqui apresentados são redigidos em desacordo com o Acordo Ortográfico #AO90







quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A Cidade – ou (quase tudo) sobre o rabo de Nuno Lopes

[hummm mas a peça tem outro título… como era mesmo?] Ainda estou a bocejar das horas de sono que o Nuno Lopes, perdão, que A Cidade [exacto, era isso!] me roubou.


São três horas e meia de teatrices, no São Luiz, onde os textos de Aristófanes são reinventados por um grupo de actores sobejamente conhecido.

Sobejamente conhecido é também Aristófanes, dramaturgo grego, autor de várias comédias. As Aves, As Nuvens ou As mulheres na assembleia terão servido de base para o espectáculo A Cidade. Nele temos a oportunidade de assistir a reflexões sobre a ética e a condenação da sofística (que segundo o ateniense era fonte de subversão dos valores religiosos, éticos, sociais e políticos). Aristófanes era um sátiro e o seu alvo eram as figuras da cidade. N’O Nascimento da Tragédia, Aristófanes é celebrado por Friedrich W. Nietzsche como um dramaturgo que escreve imbuído do mais profundo espírito dionisíaco.

Da peça fica-nos a imagem do Nuno Lopes só de meias e com uns boxers a tapar-lhe as «vergonhas» [uma coisa mesmo, mesmo, dionisíaco era o nu integral… era, era]. Fica-nos a imagem do Gonçalo Washington [acho que este nome também é um bocadinho ao lado] com um fatinho verde e asinhas nos pés. Um Bruno Nogueira magro (que dói) e um naipe de outros actores à altura do propósito que é a reinvenção de clássicos da comédia grega. Aqui, a  reinvenção é estética, sobretudo visual. Ainda que o cenário seja profundamente estéril, a reinvenção é operada a partir das roupas dos actores e um ou outro traje mais simbólico.

Saí da sala [com o rabo quadrado… irrraaaaaaaa 3h30m depois já não sabia como havia de me sentar] com a sensação de que faltou risco. Faltou encarnar Dionísio!






2 comentários:

Batista disse...

É Waddington,mori...Gonçalo Waddington!

Ai, mas o que eu gostava de encarnar Dionisio!! Era isso e peregrinar até Fátima de costas, a gritar que os "preços baixos são no Pingo Doce"!

São fantasias, ora...

lady.bug disse...

Washington, Los Angeles...

vai lá peregrinar... mas leva colete reflector, tá?