os textos aqui apresentados são redigidos em desacordo com o Acordo Ortográfico #AO90







quarta-feira, 14 de abril de 2010

NuM diA iGuAl aoS oUtRos


Nuno Lopes e Gonçalo Waddington dão corpo a «Num dia igual aos outros».


O texto é muito bom. Um autêntico drama. E o cenário: o frigorífico, o sofá vermelho, os jornais a montes por todo o lado. E os rapazes portam-se à altura. Dão à peça uma carga emocional de arrepiar.

A sala estúdio é pequenina. E a pela não fica por muito tempo, em cena. O que torna difícil conseguir um bilhete.

Mas eu consegui UM! UM!

E lá fui eu, até à cidade que eu amo, acompanhada do meu moleskine e do meu bilhete (my precious), pronta para saber tudo sobre um certo dia, igual a tantos outros.

E vim de lá com a alma cheia. Depois de uma tarde ao sol, no castelo de uns amigos, nada melhor do que acabar o dia em Lisboa, a conjugar o verbo «teatrar».

Sem comentários: