os textos aqui apresentados são redigidos em desacordo com o Acordo Ortográfico #AO90







quinta-feira, 20 de maio de 2010

A FNAC e o dia aderente. E os pontos


Sou acérrima defensora da FNAC: gosto do conceito de entrar na loja, poder pegar num livro, ler, sentar-me no chão, num banco, sem que ninguém me pergunte nada. Gosto de pedir ajuda, quando não encontro os livros. De resto, PLEASE DO NOT DISTURB. E a FNAC proporciona-me isso.


Desde os meus tempos de faculdade (sim, ainda estudo, mas estou a falar da faculdade «à séria» e não… bom, um dia falo sobre isto!) que tenho cartão Aderente. Tipo velcro, pumba, lá estou eu colada à loja que começa por F, termina em C e tem NA no meio. Tuga que é tuga adora descontos, ama saldos e delira com promoções. E cartões com pontos? Ui! É disso aos montes na carteira.

No início a história dos pontos era bastante vantajosa: cada compra diária resultava na acumulação de 3 pontos e no final de 65 tínhamos direito a um vale de desconto de 10 euros. Catita! Para quem compra livros de forma compulsiva era o ideal.

Há um ano (menos? mais?) o sistema de acumulação de pontos foi alterado para qualquer coisa que não sou capaz de reproduzir aqui. Não compreendo a dinâmica da coisa, mas mantenho-me fiel ao cartão. E à loja.

Recebi a informação dos dias cartão aderente e pensei: boa, vou aproveitar para comprar música. Deolinda. Orelha Negra. E lá fui eu a caminho da FNAC, à espera dos 10% de desconto. Ou melhor dos 20% - se normalmente já tenho 10% de desconto diariamente, pensei (confesso que posso ter raciocinado mal) que a coisa duplicava nestes dias. Aliás, tenho quase a certeza que as minhas compras de Natal foram feitas nessa base.

Mas não. Tive desconto de 10% («normal») e mais 5% do valor da compra creditado nos cartão. Nos talões não encontro referência ao meu «saldo» de pontos, não sei quando poderei usufruir de alguma coisa. É confuso, diria a Floribela.

E eu que sou cartesiana e gosto tanto de ideias claras e distintas, vejo-me obrigada a perder um bocadinho de tempo, num dos próximos dias, a visitar a FNAC e a esclarecer como é que as coisas efectivamente se processam. Sim, terei recebido uma carta em tempos com essa informação, mas… não me lembro!

3 comentários:

Catarina Reis disse...

Realmente também tenho o cartão e também acho confuso.
Bjs Catarina

Janinha disse...

Na semana passada tb me aconteceu 1 gira com a FNAC! Telefonei para o callcenter da Bilheteira e reservei 2 bilhetes para Carlos Santana e tinha 5 dias para os levantar. Qd cheguei ao balcão não encontraram a minha reserva.... Para a 1ª vez que utilizei o serviço fiquei mto bem impressionada!

lady.bug disse...

pois Catarina! obrigada, já não me sinto desacompanhada :)

e cara homónima, r'almente isso não teve graça nenhuma
grrrrrrrrrrrr