os textos aqui apresentados são redigidos em desacordo com o Acordo Ortográfico #AO90







quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Hamlet. Chá & scones.


o Teatro TapaFuros presenteia-nos SEMPRE com peças altamente criativas e originais. Hamlet não foi excepção. pena foi que estivesse em cena durante pouco tempo! mas lá consegui um serão para me ir deliciar com esta tragédia cómica.

«O… Um sótão… Cinco tertúlianos, preparam um conto e que conto.

Hamlet, de Luis Buñuel, peça surrealista representada pela primeira vez em 1927, no sótão do Café Select, pelo mesmo e seus contertúlios. Uma peça não linear, em que os quadros são representados aleatoriamente. Levam-nos numa viagem onde a poesia e o sonho caminham de mãos dadas. As personagens “des-encabidam-se” para ganhar vida…
Hamlet (amante da parte superior de Letícia), Agrifonte (amante da parte interessante de Letícia). Mitríades, oh, Mitríades, quantos venenos mais precisará de tomar? Agora, cadáver ambulante, lutam pelo amor. Margarida (Moura enamorada) seduz Hamlet e os soldados de seu pai. D. Lupo, mestre de dança, propõe esquálidos laços…Um Contertúlio, forçado a substituir o carrasco, por este ser demasiado sensível…Letícia, she is a he, he is a she… com eles viajaremos por campos, calabouços, cemitérios…
À procura do amor, ódio, sedução, morte, libertação, vida, porque no final:
“ (…) Homem é o que queríamos demonstrar. (…) ” »

Samuel Saraiva

(retirado DAQUI)



deliciei-me, ainda, com um café e um scone na Casa do Largo, na companhia de amigos (e amigos de amigos).
no meio de TANTA coisa que me convoca e me ocupa, há ainda tempo para as #coisasboas. obrigada, oh deuses, por isso!

Sem comentários: