os textos aqui apresentados são redigidos em desacordo com o Acordo Ortográfico #AO90







sexta-feira, 11 de março de 2011

Que DESenrascada que sou!

Começo por dizer que não estou desempregada, que ganho mais do que 500 euros por mês, que nunca fiz um estágio sem remuneração e que não vivo exclusivamente de recibos verdes – ainda assim, vou participar do protesto.

Perante isto, podem acusar-me de, aparentemente, não preencher os critérios para participar na manifestação. Muito menos me enquadro na (deo)linda música «Que parva que sou» - (repito!) ainda assim, vou participar do protesto.

Quando frequentava a escola secundária a minha geração foi apelidada de rasca. Hoje o protesto é assumido por uma geração à rasca. Não me identifico com nenhum destes apelidos. O meu «middle name» é desenrascada. Sim, licenciei-me em Filosofia e tenho um emprego numa área completamente distinta. Nunca deixei de estudar (a minha afilhada de 7 anos perguntou-me há dias quando é que eu deixava de ir à escola) e acredito que os projectos colaborativos permitem um crescimento e a aplicação daquilo que tenho aprendido no meio académico. Luto para que a inércia não ocupe o lugar do empreendorismo e faço-o com alegria. Não acredito na ditadura da felicidade, nem no sorriso nos lábios só-porque-sim. Mas acredito que a solução passa por arregaçar as mangas e não propriamente por passar a vida em lamúrias, sem mexer um dedo para que as coisas mudem.


Tenho consciência que a minha situação estável de hoje poderá mudar já amanhã. Por isso, não dou o que tenho por garantido. Por isso e por que respeito os diferentes motivos que levam as pessoas a apoiar este movimento, vou juntar-me a quem quiser ir para a rua, na Avenida da Liberdade. E gritar, orgulhosamente: que desenrascada que sou!
 

texto publicado no Público

3 comentários:

JC Duarte disse...

Esses serão alguns dos motivos que me levarão a lá estar amanhã (e sempre, mesmo que não na Av. da Liberdade).
E, já agora, parabéns p'la fotografia, que tem uma luz que me agrada em pleno.

lady.bug disse...

Obrigada.
os créditos da foto são do Mário Pires.
a fotografia foi tirada no Ignite #6 onde fui defender com unhas e dentes a Filosofia Aplicada.

Janinha disse...

Onde é que está o botão do "gosto"?