os textos aqui apresentados são redigidos em desacordo com o Acordo Ortográfico #AO90







terça-feira, 12 de abril de 2011

as famílias da luta. neste caso, a minha.


«A ideia de que os filhos podem viver pior que ela é-lhe disparatada, quase risível. "Não, não acho nada que esteja tudo pior, como se ouve tantas vezes. A minha mãe, que nem a 4ª classe tirou, dizia que lá em casa era uma sardinha para os quatro irmãos, e a parte melhor ia para o mais novo, que era rapaz. Não tive de passar o que ela passou; e os meus filhos, tento que tenham tudo. Dou-lhes o que posso. (...) Mas revejo-me, compenso-me nos meus filhos. Principalmente nela." Os olhos brilham mais. Isabel não tem medo das lágrimas, mesmo ante estranhos. "Tenho muito orgulho nos meus filhos, é a coisa melhor que tenho. Ela vai e eu digo vai lá. Faz de conta que sou eu que ia.»

Grande Reportagem «As famílias da luta» | Fernanda Câncio (texto) | Nuno Pinto Fernandes (fotos)
Diário de Notícias, 09 de Abril de 2011, pp. 36- 39

1 comentário:

Ana Rita disse...

Gostava de ter lido a restante reportagem. Olha a mamãe 'Sabel ;)