os textos aqui apresentados são redigidos em desacordo com o Acordo Ortográfico #AO90







sexta-feira, 1 de julho de 2011

Lojas há muitas!

Em Maio deste ano decidi fazer uma pesquisa para comprar uma determinada Luís Bitão, para um veículo daqueles de duas rodas (nos quais eu não sei andar!).

Soube de uma loja, bem perto de casa, que comercializava Bitões. Era uma loja mais vocacionada para Bitões vintage, mas mesmo assim fui perguntar se havia hipótese de encomendar um modelo recente. Disseram-me que sim, mas que poderia demorar algum tempo. «quanto exactamente?» «10 a 15 dias», foi a resposta. Nesse dia não encomendei, pois ainda era cedo para tal. Mas fui à loja no dia 01 de Junho para efectivar a encomenda. Levei o modelo exacto e perguntei se pretendiam pagamento de sinal. Disseram-me que não. Caso fosse necessário, enviavam e-mail a solicitar, com indicação de NIB. Nunca recebi e-mail. Aliás, esta empresa tem um problema com e-mails. Sem dúvida alguma. No dia 15 de Junho passei pela loja, para saber como estava a encomenda. Na altura ligaram para o fornecedor, mas a pessoa responsável não estava. «Deixe estar, vou ligar mais tarde e ainda hoje lhe digo alguma coisa por e-mail ou então telefono-lhe».

Nada de e-mail.

Enviei um e-mail a perguntar, uns dias depois, pela resposta prometida.

Resposta: nada.

No dia 24 de Junho telefono para a loja. «Ah sim, eu sei da sua situação». UAU. Eu tenho uma situação, então conte lá. «Eu vou ligar para o fornecedor e já lhe digo alguma coisa.».
E nada. Nesse dia ninguém me disse nada. Voltei a insistir com um e-mail. Sem resposta, mais uma vez. No dia 26 de Junho voltei a ligar. A resposta foi «ah sim, a mala está encomendada há muito tempo.» Ora, senhor, disso sei eu, que a encomendei há muito tempo. «Mas sabe, isso agora não depende de nós, tem a ver com o fornecedor.» Er… mas eu encomendei a mala aos senhores, não ao fornecedor. É natural que seja aos senhores que eu peça uma resposta. «e data de previsão de entrega? Não pode perguntar ao fornecedor?»
Mais uma vez a resposta chapa 7: «vou ligar para lá e já lhe digo alguma coisa». E eu: «pois, mas isso já eu ouvi algumas vezes, mas nem aos e-mails me respondem.»
Pesquisei na internet por outras opções de loja. Aliás, já tinha algumas debaixo de olho, tendo optado por uma loja perto de casa, precisamente por ser perto de casa.
Liguei para essa loja, uma segunda opção. «Menina, eu já lhe envio um e-mail com preço e disponibilidade».
E uma hora depois tinha o e-mail com os dados pretendidos. Liguei e confirmei a encomenda. A mala chegará dentro de 4 dias úteis. Melhor que isto…

Voltei a ligar para a loja, a outra dos senhores que vão já ligar e já me dizem alguma coisa. «Estou sim? Olhe falámos há pouco sobre a encomenda da mala. É só para dizer que pretendo desistir da encomenda.»
«Desistir? Ai é? Agora fico com uma mala pendurada?»
«Er… pendurada estou eu desde o dia 1 de Junho à espera. E à espera de respostas aos e-mails e que me liguem a “dizer qualquer coisa”.»

«Nós nem pedimos sinal nem nada. É que isto já não depende de nós…»

[o tom agressivo do senhor… pena não conseguir reproduzir]..

«Olhe, noutra loja encomendam-me a mala e garantem entrega nos próximos 4 dias. Os senhores nem sequer me conseguem dar previsão de entrega…»

«Pronto, tudo bem, ficamos com uma mala pendurada!»

«E sabe que mais? Os senhores prestam um péssimo serviço ao cliente, no que respeita ao atendimento. Não cumprem com as “promessas de contacto”em respondem aos e-mails…»

[reparem na desculpa:] «Ah mas isso foi porque eu estive de férias.»

Fantástico. Uma empresa cujo e-mail está entregue a apenas uma pessoa e cuja ausência implica a não resposta. Onde é que eu já ouvi dizer que há empresas em que «a pessoa dos e-mails não está… só ela é que lê e responde.»?
Resultado: a encomenda está assegurada por outra loja, e aguardo, a todo o momento, a chegada da tão desejada Bitão.
Fiquei profundamente desagradada com o tratamento que tive naquela loja, que é a primeira que surge no Google, quando se faz a pesquisa pelo equipamento em causa. Parece que os primeiros nem sempre são os melhores e que o critério «vamos comprar a quem está à porta de casa» tem que ser revisto por moi même.

E a minha vida é isto!

MUITO OBRIGADA ao Sr. Tiago da MOTAGO, em Benfica, aconselho vivamente a quem procura Vespas, Bisoiras e Piaggios e acessórios afins.

[e descobri uma motinha ideal para mim!]


Sem comentários: