os textos aqui apresentados são redigidos em desacordo com o Acordo Ortográfico #AO90







domingo, 9 de outubro de 2011

The Help


as serviçais eram mulheres negras que criavam os filhos dos brancos e ainda davam conta das compras, da limpeza da casa e tudo o mais. eram essenciais, mas invisíveis. e numa América em que Martin  Luther King começava a sonhar alto, estas mulheres sentiam o chamamento da verdade, da exposição da verdade perante o mundo.

foi assim que eu li este filme, que me fez recordar alguns momentos estranhos que vivi em Maputo. por lá, ainda há brancos que tratam as empregadas como autênticas serviçais e têm ataques de pânico só porque o prato ficou ligeiramente torto ao ser colocada a mesa.

uma coisa é ter uma empregada, pagar-lhe um salário. outra é ter uma campaínha na sala para chamar a empregada, que caminha da cozinha até à sala para depois voltar à cozinha para ir buscar o café e levar o dito à sala.

não há paciência para estes «novos brancos» que «escravizam» os negros e fazem uma vida de pequenos luxos como nunca poderiam fazer aqui, em Portugal.

Sem comentários: