os textos aqui apresentados são redigidos em desacordo com o Acordo Ortográfico #AO90







quinta-feira, 24 de novembro de 2011

um dia conto-vos uma história, que começou assim.

fotografia de João Paca
Desta vez não vou querer saber. Se está tudo bem, se não está. Se tens tido insónias ou se andas de bom humor. É-me indiferente. Tiveste a tua oportunidade para fazer disto um momento daqueles que se guarda na gaveta do inesquecível e improvável. E deitaste tudo a perder. É uma pena, sim, uma pena, é todo um lamento. E não me importo que rias de insanidade ou grites de dor. Se calhar até prefiro que grites. Tendo em conta esta distância que nos afasta, não me importo que grites. Até prefiro. E grita, de tal forma que o teu grito me pareça um sussurro. De tal forma que eu não te consiga esquecer. Porque tu mereces um lugar na gaveta do inesquecível e improvável. Quem diria.
Sempre gostei de te ouvir sussurrar.

Sem comentários: